14 de setembro de 2019
sarau
Estar com meus amigos poetas na pizzaria do Park Sul foi demais!
Aprecio demais a Arte para o Povo!
Supermercado Bramil, bravo!!!!!
Declamei os poemas; Teia de Amor e Incômodo!
Que a vida sempre nos proporcione alegria e paz como nesse noite de Arte porque a arte estimula nossas emoções e o mundo precisa disso: chorar, sorrir, gritar, abraçar e beijar muito...
Que a vida seja sempre assim...



TEIA DE AMOR


“O amor  acontece
                                    Tudo acontece...
Uma troca de olhar...
                                    Um sorriso bem dado...
Um aperto de mãos...
                                    O corpo estremece...
                                                                          E acontece” (ELC)

Daiana estava desanimada...  carregava  seus sessenta e cinco anos de idade e uma enorme experiência conjugal, que a levou ao “nada”, pois depois de trinta e cinco anos de casada, seu querido e amado marido a abandonou!
Percebeu então que estava velha, cansada, sem objetivos, sem planos futuros, pois grande parte de sua vida teria passado sem que percebesse, preocupada com o amor, a família, o trabalho, as finanças...
 -Sentiu-se uma “tola!”
Agora, não havia mais amigos, estava completamente sozinha, e os dias corriam sem piedade.
Na juventude, ocupou-se de criar seus filhos e viver agradando ao marido, até “transava” sem ter a mínima vontade, só para satisfazê-lo, como muitas mulheres ainda hoje fazem! Nunca procurou sua própria vida, seus interesses, seus desejos íntimos, suas angústias anteriores, desativar seus próprios medos!
Não conseguiu sentir a própria vida, coitada!
Era tarde demais...  a vida fluía  rapidamente, pois depois de uma idade mais avançada, o tempo não nos ajuda nem nos poupa, tudo passa como o vento e só as lembranças nos agonizam!
Não havia castelos nem príncipes, a vida tornava-se real e fria como a neve!
Era preciso vencer, superar o desamor e viver!
Suas filhas já estavam casadas e não havia nada que a impedisse de conhecer as “verdadeiras emoções”. Observar  o cantar dos pássaros, o vento que sopra na praia, as folhas que caem no outono, os frutos maduros nas árvores, a chuva que molha as ilusões, os namorados que se beijam livremente...o sol que aquece o sangue e provoca desejos...as estrelas que brilham...cativar mais seus vizinhos...sorrir e ser mais extrovertida, sem temores, ser tudo aquilo que deixou de ser até aquele momento, com preconceitos bobos e julgamentos alheios...ser! Apenas “SER!”
Costumava ficar à noite na varanda de sua casa; uma mesinha, duas cadeiras e uma solidão contagiante! Era mesmo triste, perceber que a vida não lhe proporcionou grandes momentos!
Numa tarde de inverno, resolveu sair um pouco, ir a um shopping, apreciar as lojas, tentar esquecer seu passado, e acabou encontrando com uma vizinha. Começaram a conversar pela primeira vez, e perceberam  que havia afinidades entre elas, inclusive Débora, a vizinha, era divorciada, o que trouxe um certo conforto para Daiana, pois sentiu-se mais solta e poderia dividir a solidão sofrida.
Surgem novas perspectivas; viagens, shows, bailes, festas, Daiana estava encantada com tanta novidade, pois imaginava nunca conhecer as diversões da vida!
Débora, muito comunicativa, possuía muitos colegas e amigos, o que facilitou à Daiana fazer novos contatos.
Era preciso superar o desamor e viver!
Viver com intensidade, beijar profundamente, agir como os adolescentes; não ter hora marcada, não usar a razão, deixar o coração bater forte e loucamente.  
TUMDUM... TUMDUM... TUMDUMTUMDUM... TUMDUM... TUMDUM..
Viver tudo e infinitamente, sem compasso e metrificação, afinal a vida lhe oferecia uma nova oportunidade de ser feliz!
TUMDUMTUMDUMTUMDUM...








4 comentários:

  1. Sim, sempre há uma nova chance de ser feliz.
    E o tema do poema Incômodo é o que move o mundo, no pleno contentamento não há movimento.

    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito em novas chances,amigo!
      Obrigada pelo comentário
      bjo no coração!

      Excluir
  2. Oi, Eliane, querida!

    Estarmos com nossos amigos e nos sentirmos livres e felizes, é TOP. E você aproveitou e deve continuar aproveitando todos esses momentos.

    A felicidade e liberdade de alguns, incomoda mta gente, mas deixa pra lá.

    Estamos sempre a tempo de sermos felizes. Olha, Daiane! Débora, sua amiga, lhe fez conhecer novas pessoas e novos ambientes.

    Você tá linda e charmosa nas fotos. Tem um pouco mais que 20 anos. Tão elegante e distinta!

    Beijos e feliz primavera!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário,minha amiga!
      Bjos no seu coração!
      Os amigos são essenciais em nossas vidas!

      Excluir