Um pouco de Reflexão

17 de fevereiro de 2021




 Tenho me afastado um pouco das postagens no blog porque o momento nos obriga a pensar mais ... não gosto de viver isolada sem meus amigos e filhos, mas essa guerra viral  nos consome e acabo perdendo um pouco da minha inspiração diária nas observações que sempre fiz com relação às pessoas e suas atitudes e ao mundo e suas tempestades!

EU E O MUNDO

 

 

 

Eu

           M U N D O

Eu e o Mundo

Um passo no fundo

Escuridão

Da história

Do vácuo

                     INTERIOR E PROFUNDO

 

Eu

            M U N D O

Eu e o Mundo

Na Luta

Dos sonhos

Ilusões que se fundem

Bocas que se unem

Num beijo melado e difuso

                             Eu e o Mundo

 

 

Mais que segundos

Grandes amores

Que se perderam na estrada

Nas águas dos rios escuros

 

Eu

-­­­­­­­­­­­­           M U N D O

Eu e o Mundo

Realidade

Ferida que arde e lateja

Com a distância dos corpos

 

Eu

             M U N D O

Eu e o Mundo

Línguas que se tocam

Num incendiar

Desespero no ar

Nada me basta

Apenas eu

                M U N D O

Eu  e o Mundo

 

 Elyane Lacerdda


 


RETROSPECTIVA 2020

28 de dezembro de 2020

 


 

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

 

 

QUE O NOVO ANO SEJA MARCADO PELO AMOR

 

 

É necessário acelerar o processo da escrita. A angústia chega a pressionar o peito, uma enorme sensação de perda de domínio das palavras.

Perdi alguns sentimentos; amores, desejos, minha memória foi deletada em parte. Meu conteúdo Literário esfacelou-se e preciso assumir a inexistência sentida!

Não há como recuperar o passado, a vida corre e não nos dá a oportunidade de reparos! As nuvens também passam ... tudo é efêmero e não há como recuperar momentos perdidos pela falta de observação e sensibilidade humana.

Muitos se aglomeram para festejarem a “passagem do ano”, outros se escondem, se interiorizam para a análise final, sempre há pessoas interessadas em projetos futuros, mas não fazem a reflexão do que passou, daquilo que vivemos e das lições que aprendemos ou não!

No início do ano percebo a esperança brotar nos olhos dos amigos, faço meus projetos e metas, mas não costumo sonhar sem um bom alicerce, pois a queda pode ser grande e não pretendo me machucar nessa fase da vida, onde o que mais me interessa é escrever sempre e até dormindo, pois me levanto muitas madrugadas para escrever pequenas frases no papel, e quando o dia amanhece, desenvolvo meu texto pensado durante o silêncio da noite!

Nas minhas observações tenho percebido que o sentimento de “Amor” é muito mais amplo quando nos referimos às mulheres, a sociedade nos impôs essa façanha! Aos homens foi ensinado a amar no sentido carnal, observo muito que são verdadeiros “animais em busca da presa”, muitos casais alegam problemas conjugais, pois o desejo sexual acaba e os parceiros não conseguem resistir à falta de “sexo”! Onde estava o “Amor” na relação?

Muitos homens adoecem e suas companheiras não os abandonam, são fiéis aos amantes e os acompanham nos momentos de dor e dificuldade, mas dificilmente isso acontece com os homens, não  se dedicam inteiramente às mulheres quando adoecem! Essa atitude é egoísta, mas muito comum e machista em todas as famílias, faço sempre essa colocação!

Afinal, o que é o verdadeiro “Amor”?

O Amor deve ser marcado pela tolerância e cumplicidade em toda a humanidade, sem distinção de sexo, credo, posição social ou raça!

A escrita flui e os sentimentos me dominam, estou repleta de letras e uma taquicardia constante!

 

 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.

 Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;

 Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;

 Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

 O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;

 Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;

 Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.

 Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.

 Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.

 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o Amor.”(Coríntios 14)

 

 

 


 

 

 

 

 


Antologia da Editora Taba Cultural/2020

17 de dezembro de 2020

 



Satisfação intensa em participar da Antologia 2020!

Que a poesia sempre nos encante e os poetas continuem observando a vida, as pessoas...