O MOTOR DO TEMPO- TONI De GomeS

23 de setembro de 2022

O MOTOR DO TEMPO

Como surgiu o tempo?
O que é o tempo?
O que move o tempo?
O que faz o tempo?
Qual é o motor do tempo?

Imediatamente após a perturbação
O singular ponto de densidade inimaginavelmente massivo
O atingir o pico de energia descadeando a expansão de seu corpo
A dissipação de sua forma
A libertação de suas forças
A liberação de sua fúria

O nada foi invadido pelo espaço
A expansão explica o fato

E o tempo?
O tempo não é um fantasma
O tempo não se fez por milagre
Ouso dizer que o tempo poderia ser até anterior ao universo
Ouso até dizer que o tempo indiretamente criou o universo
Milionésimos de nanossegundos antes do ápice da do colapso da singularidade
Algo iniciou a ignição
Algo saiu fora da ordem
Algo se tornou incontrolável
A entropia perturbou a singularidade
A singularidade se colapsou em expansivo caos de energia
A energia se resfriou e se adensou em elementos
Elementos se adensaram se transformando em mais energia
A energia se adensou se transformando em mais elementos
Talvez o “Motor do Tempo” já estava acionado


 

POEMA- MARCELO BRANDÃO

22 de setembro de 2022

 vida.

O viver.

Um
mar.

Uma
dúvida.

Um
olhar.

Uma
fagulha.

Um
amor.

Uma
dívida.

Um
sopro.

Uma
curva.

Uma
palavra.

Um
poema,

que
eu
fiz.
E tudo
muda!
E tudo
queima.
E tudo
acalma.
E tudo
cala.
E tudo
diz!


Marcelo Brandão


#amor #paz #alegria #empatia #ouvir #falar #amar #palavra #soupoema #poesiaprotesto #poesiaviva #poetry #poesialivre #poesiagrito #poesiadiaria #poesiarevolucionaria #autorindependente #poesiadarua #concretismo #sintaasintese #ensinar #aprender #educação #justiça #mundomelhor #maislivrosmenosarmas #poesiasalvavidas #somosreflexos #avidaurge


 

UMA MULHER - RAQUEL LEAL

21 de setembro de 2022

Uma mulher
Procura o amor tanto quanto a palavra
Que não cala de si quando sorri

Porque o amor era verbo
Antes de ser a sede da boca

Uma mulher
Quando se estica de madrugada
Não quer apenas seu amor

Ela procura também a palavra
Que salta sem pudor do peito
E de dentro dos olhos d'água

Uma mulher
Pela manhã é pétala orvalhada
Suave e macia, doce à luz do dia
Reluzindo para o sol a sua poesia

De manhã
Uma mulher já não é a sede da madrugada

Uma mulher de manhã é amada
Pois o sol é o verbo da vida

Raquel Leal

"Courage to soar", óleo sobre linho de Lauri Blank